Nosso Blog é melhor visualizado no navegador Mozilla Firefox.

Pesquisar este blog

Carregando...

Total de visualizações de página

Google+ Followers

Perfil

Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Cláudia Andréa Prata Ferreira é Professora Doutora - Categoria: Associado III - do Setor de Língua e Literatura Hebraicas do Departamento de Letras Orientais e Eslavas da Faculdade de Letras da UFRJ.

Translate

Seguidores

domingo, 22 de janeiro de 2017

O processo de canonização da Bíblia Hebraica: sua história, critérios e consequências

André Galvão Soares
Dissertação de mestrado na área de Estudos Judaicos (USP)
Data da defesa: 12/08/2016
Orientador: Reginaldo Gomes de Araújo
Resumo: O presente trabalho pretende traçar o percurso diacrônico da formação e da fixação do cânon da Bíblia Hebraica, dando especial atenção às teorias e hipóteses que, no passado, foram aventadas e, modernamente, rechaçadas e substituídas por outras. A hipótese tradicional acerca da formação do cânon da Bíblia Hebraica de acordo com a qual três estágios diferentes poderiam ser destacados ao longo do processo que culminou na formação da antologia sagrada dos judeus, de forma que cada um deles equivaleria ao momento de canonização de uma das três seções em que se divide a Bíblia Hebraica (Lei, Profetas e Escritos) será apresentada, assim como as críticas modernas que diversos pesquisadores têm dirigido contra ela, propondo novas formas de entendermos a gênese do cânon bíblico. Esta dissertação trata, pois, dos escritos que viriam a compor o corpo canônico de textos que ficaria conhecido, na tradição judaica, como Tanakh ou, na cristã, como Antigo (Primeiro) Testamento. Não faz parte de nosso escopo o estudo de outros cânones sagrados, mesmo aqueles que, de maneira evidente, tenham se originado a partir do cânon judaico. O processo através do qual certos livros, em detrimento de outros, foram incorporados à compilação de escritos sagrados será evidenciado, e a existência de variações entre os cânones de diferentes grupos religiosos não será discutida, embora a sua menção seja necessária. Dado o crescente desenvolvimento dos estudos bíblicos, faz-se necessário que, de maneira semelhante, os estudos de base adolesçam, isto é, que também se desenvolvam os metaestudos da Bíblia, cujo objetivo precípuo não é lê-la ou interpretá-la, mas se debruçar sobre a sua forma final e explicitar os processos e os mecanismos que a fizeram ter a configuração com que chegou a nós. Por fim, as consequências hermenêuticas advindas do fechamento do cânon da Bíblia Hebraica serão apresentadas. >>> Texto completo clique aqui >>>  2016_AndreGalvaoSoares_VOrig.pdf 


sábado, 7 de janeiro de 2017

Os ditos de Jesus e os escritos rabínicos

USP - Cadernos de Língua e Literatura Hebraica, n. 14 – (2016)
Reginaldo Gomes de Araújo

Resumo: O objetivo deste estudo é analisar e comparar algumas palavras e expressões dos ditos de Jesus transmitidos pelos Sinóticos, especialmente por Mateus, para podermos afirmar que as palavras de Jesus transmitidas pelos Sinóticos apresentam aspectos semíticos, sem nos preocuparmos com o idioma que ele falava. Essa coloração pode ser mais bem definida quando comparamos os ditos de Jesus com os escritos rabínicos (Talmudim, Mishnaiot, Midrashim etc.). Neste estudo comparativo, pode-se constatar claramente que os ditos de Jesus apresentados pelos Evangelhos Sinóticos faziam parte da tradição judaica, como bem testificam alguns escritos rabínicos aqui analisados. >>> Texto completo, clique aqui.

Família e clã nas narrativas patriarcais e na literatura profética: um breve comentário

USP - Cadernos de Língua e Literatura Hebraica, n. 14 – (2016)
Suzana Chwarts

Resumo: Este artigo busca destacar, através de análise estrutural e de terminologias específicas do original hebraico, questões de gênero na criação do homem e da mulher, assim como seus papeis como esposo e esposa, pai e mãe na família nuclear e estendida, como exemplificado nas narrativas patriarcais e na Torá. São analisados os processos que envolvem a conformação do beit av bíblico e do clã, bem como os princípios subjacentes a sua estrutura, como a linhagem patrilinear, a sucessão agnática e suas dinâmicas específicas – a segmentação das linhagens e casamentos endogâmicos. O código clânico da vingança e resgate são apresentados a fim de se contextualizar o emprego da instituição do goel pelos profetas de Israel – suas relações de parentesco e atribuições – na formação de sua teologia da Salvação. Baseados nas obrigações inalienáveis do goel para com seu clã, os profetas instilaram, com sucesso, no povo de Judá a certeza de que Deus os redimirá do sofrimento e das tribulações. >>> Texto completo, clique aqui.

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Chanucá e Natal 2016

Neste ano de 2016 teremos as festividades de Chanucá e Natal sincronizadas na data de 24 de dezembro: Chag Chanucá Sameach e Feliz Natal.

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Chanuká não é o Natal Judaico




Chanuká não é o Natal Judaico. 
Mas as luzes são de todos nós!

Dia 24 de dezembro de 2016: neste ano a véspera de Natal e o 1o dia de ChanuKá coincidem.

Veja mais:
Morashá: Chanucá
Agência Judaica: Chanuká: Faça o Download Gratuito do material educativo desenvolvido pela Agência Judaica em parceria com as Escolas Judaicas em 2005. Chaguim Laktanim - CHANUKÁ - 20 páginas - Português.

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Chanuká 2016 / 5777



Veja mais:
Morashá: Chanucá
Agência Judaica: Chanuká: Faça o Download Gratuito do material educativo desenvolvido pela Agência Judaica em parceria com as Escolas Judaicas em 2005. Chaguim Laktanim - CHANUKÁ - 20 páginas - Português.
Dissertação de mestrado/História Comparada/IH/UFRJ: Pluralidade e conflito. As revoltas judaicas e a ideologia do poder. Uma história comparada das Guerras Judaicas entre os II a.E.C. e I E.C.: Esta pesquisa se propõe a apresentar uma análise comparada das revoltas judaicas compreendidas nos anos 167 a.E.C. e 70 E.C. na Judéia, sob os governos dos selêucidas e romanos. Seu propósito será o de proporcionar um novo modelo de interpretação dos fatos ocorridos a partir de fontes primárias escritas pouco tempo depois das revoltas que sobreviveram até os nossos dias. Será estabelecida uma relação entre os eventos estudados com o intuito de identificar causas e desdobramentos que sejam concomitantes às duas revoltas, desenvolvendo assim um quadro comparativo para identificação dos fenômenos sócio-políticos que permeavam a Judéia durante o período estudado. O enfoque dado aos eventos perpassará, principalmente, na ênfase de que, durante o período das duas revoltas em questão, o judaísmo estava dividido em numerosas coalizões cuja tendência era a radicalização das normas em prol de uma afirmação de qual seria a verdadeira identidade judaica. Daí que os movimentos de resistência insurgidos durante as revoltas contra selêucidas e romanos foram expressão de constantes tensões socioculturais dentro do próprio judaísmo desde o momento em que sentiram sua existência ameaçada.
EB: Chanuká
EJ: Chanuká